Sem categoria

Qual a melhor época para visitar a Tailândia? Um guia para todos os meses do ano

Saber qual é a melhor época para visitar a Tailândia é uma das principais dúvidas de quem planeja viajar por esse fascinante país do Sudeste Asiático. Se você já leu sobre as monções asiáticas, sabe que as condições meteorológicas fazem toda a diferença na hora de explorar as ilhas e praias, bem como a capital Bangkok, Koh Phi Phi, Chiang Mai e demais destinos turísticos da Tailândia.

Foi pensando nisso que elaboramos este super guia com um resumo mês a mês do clima da Tailândia, um país que pode ser visitado o ano todo – basta um pouco de planejamento.

JANEIRO

O início do ano é a melhor época para se visitar a Tailândia, e por uma boa razão: o clima está perfeito! As temperaturas variam entre os 25ºC a 30ºC e tanto as praias da Costa Leste (Golfo da Tailândia) quanto as da Costa Oeste (Mar de Andaman) estão com bastante sol e sem o menor sinal de chuva.

 

Costa Oeste (Mar de Andaman): Phuket, Krabi, Koh Phi Phi, Maya Bay, Koh Lanta…

Costa Leste (Golfo da Tailândia): Koh Samui, Koh Tao, Koh Pha Ngan…

Nenhum lugar está ruim de ser visitado nessa época. É possível caminhar por Bangkok sem suar, e até vestir manga comprida em Chiang Mai à noite, quando a temperatura fica bem agradável.

Mas atenção: por ser o pico da alta temporada, é recomendável reservar seus hotéis com antecedência, especialmente nas ilhas de Koh Phi Phi e Koh Tao, que ficam lotadas!

FEVEREIRO

Em fevereiro o clima na Tailândia continua ótimo. A temperatura sobe um pouquinho, quase imperceptível, e a multidão de turistas começa a diminuir. As chances de chuva em Bangkok e Chiang Mai ainda são mínimas.

Fique atento ao Festival do Ano Novo Chinês, que costuma acontecer nessa época. Algumas ilhas como Koh Chang e Koh Samui podem ter seus preços elevados por conta da demanda, mas nada exorbitante.

Aproveite os dias de temperatura agradável, onde ligar o ar-condicionado é quase um luxo desnecessário. No próximo mês vai se tornar uma necessidade.

MARÇO

Março é apenas o início da época mais quente na Tailândia, portanto nada de reclamar do clima. Vai esquentar ainda mais!

Caminhar por Bangkok? Esqueça. Melhor apelar para os táxis, super baratos e climatizados. Temperaturas abaixo dos 30ºC, só dentro do quarto do seu hotel. Infelizmente também não é uma boa época para visitar Chiang Mai e o norte da Tailândia, já que é justamente em março que os fazendeiros costumam queimar as plantações para o próximo plantio, gerando uma névoa incômoda de poluição pela região.

Boa notícia: a chuva ainda não chegou, e as praias famosas de Krabi e Phuket podem ser visitadas sem medo – os preços, aliás, estarão bem convidativos. Só não esqueça o filtro solar.

ABRIL

Se o diabo morasse na Tailândia, certamente tiraria férias em abril para visitar um lugar mais fresquinho. Tipo o inferno, sabe?

Em abril os termômetros chegam facilmente aos 40ºC. Não é à toa que justamente nesta época comemora-se o Songkran, a festa de ano novo tailandês. A celebração é famosa pelas “guerras de água” que ocorrem no meio da rua, especialmente em Bangkok e Chiang Mai. Você vai voltar à infância atirando com arminhas de água e se sentirá muito bem – enquanto estiver molhado.

O calor ainda não chegou com força total nas principais ilhas do Golfo da Tailândia, como Koh Samui, Koh Tao e Koh Pha Ngan, mas espere por chuvas isoladas ao longo do dia.

MAIO

Começa a estação chuvosa! Pode não ser a melhor notícia pra quem está chegando, mas para quem sobreviveu à abril, é um alívio!

Em todo o país há um aumento significativo dos dias de chuva – algumas regiões mais, outras menos. No entanto, é interessante notar que as chuvas de monções costumam ser intensas, mas passageiras. Nada que atrapalhe permanentemente o passeio.

Isto se aplica às principais ilhas do sul da Tailândia. A temporada de chuvas em maio nessa região costuma ser bem mais amena do que no restante do país.

JUNHO

Junho é um mês traiçoeiro. As chuvas e até mesmo a temperatura podem cair um pouco em relação a maio. Teria a temporada de chuvas acabado? Calma, ainda não.

Enquanto o aguaceiro não chega, vale visitar os parques e as montanhas do norte do país, que estão bem verdes nessa época. Também é uma boa ideia passear por Ayutthaya e as cachoeiras de Kanchanaburi.

Se tratando de praias, as ilhas do Golfo (Koh Samui, Koh Tao e Koh Pha Ngan) ainda são boas opções, mesmo com o tempo um pouco nublado. Hua Hin, balneário há poucas horas de Bangkok, é perfeito para quem quer ir para a praia mas não tem muito tempo.

JULHO

O clima na Tailândia em julho é marcado pela instabilidade.

O Sul e o Norte do país mantêm as mesmas temperaturas do mês anterior, mas as ilhas do Mar de Andaman (Phuket e Koh Phi Phi) tendem a apresentar chuvas bem mais fortes nessa época.

Apesar disso, vale a pena consultar a previsão do tempo durante o mês e verificar se o clima estará tão ruim como aponta a média histórica. A intensidade das chuvas varia conforme os anos e normalmente é possível aproveitar passeios para ilhas como Maya Bay, por exemplo, mesmo com algumas nuvens no céu.

AGOSTO

Agosto pode ser o mês do desgosto para quem escolheu as ilhas erradas na Tailândia. O pico da temporada de chuvas também chegou ao ápice no Norte do país, mas pelo menos as coisas vão melhorar daqui pra frente.

Evite as ilhas do Mar de Andaman. Reduzir os dias nelas em detrimento das ilhas do Golfo da Tailândia pode ser uma boa estratégia.

Em Bangkok, é melhor sempre andar com um guarda-chuva ou capa. Na eventualidade de chuvas intensas, espere por retensões no trânsito e possíveis alagamentos na cidade.

SETEMBRO

“Calma, vai melhorar”, é o recado que setembro traz ao chegar na Tailândia. A chuva começa a diminuir na maior parte das regiões e até a temperatura cai um pouco.

No Norte, o pior já passou. Época boa para visitar Chiang Mai. As chuvas ainda podem aparecer com força em Bangkok, fique atento. As ilhas do Mar de Andaman continuam com previsão de chuva e o Golfo da Tailândia é sua melhor aposta.

OUTUBRO

É hora de explorar Bangkok! A região central do país, onde fica a capital, se despede das chuvas e fica excelente para ser visitada. O Norte do país também está em condições ideais. Menos chuvas, temperaturas mais frescas e pouca gente – ou seja, excelente! Já as praias…

Em outubro, não priorize muito o litoral – infelizmente todas as ilhas estarão sujeitas à chuva. Algumas, como as Ilhas Similans e Koh Tarutao ficarão fechadas e só reabrirão em novembro!

NOVEMBRO

Bye bye chuvas! Ok, elas ainda não foram totalmente embora, mas pelo menos será possível visitar as ilhas do Mar de Andaman sem muitas preocupações. Koh Phi Phi e Phuket estão lindas e com preços bem acessíveis!

Enquanto as ilhas mais famosas do Golfo podem ainda sofrer com algumas chuvas, vale a pena improvisar e visitar ilhas fora do eixo turístico. Koh Chang, Koh Maak e Ko Kut não decepcionam e possuem bem menos turistas nessa época!

 

Kanchanaburi, Bangkok e Chiang Mai estão com clima excelente – não deixe de aproveitar o Loy Krathong, famoso festival de lanternas!

DEZEMBRO

Em dezembro começa a alta temporada na Tailândia, época de um clima perfeito! Muito sol, pouca chuva e temperaturas razoáveis que não farão você derreter no calor.

Impossível deixar de recomendar algum lugar, o país todo está com as condições climáticas ideais nesta época! Visite sem medo todas as ilhas mais famosas, em ambas as costas! De Phuket à Koh Samui, Koh Phi ou Koh Tao, o tempo está propício a grandes aventuras!

Aproveite ao máximo o bom clima e as festas de fim de ano. Dezembro é uma época especial na Tailândia, seja aonde for!

Veja mais dicas sobre a Tailândia em nosso guias de Bangkok e Koh Phi Phi, e num post especial sobre Chiang Mai.

Reprodução: Melhores destinos
Franquias

Franquias crescem 8% em 2017 e prevê alta de 9% no faturamento em 2018

O setor de franquias cresceu 8% em 2017 na comparação com o ano anterior, saltando de R$ 151,2 bilhões para cerca de R$ 163 bilhões, segundo balanço parcial da Associação Brasileira de Franchising (ABF) divulgado em São Paulo. “Os sinais de melhora da economia brasileira, especialmente leve recuperação da renda e consumo, se refletiram no setor de franquias ao longo do ano passado”, avaliou a entidade.

Já em relação aos empregos gerados no setor, a prévia sinaliza crescimento de 1%, alcançando cerca de 1,2 milhão de trabalhadores diretos. A projeção é de que, em 2018, haja um incremento de 3% no número de empregos em franchising.

Na avaliação do presidente da ABF, “a baixa inflação, a queda da taxa básica de juros da economia (Selic), a melhora dos índices de confiança do consumidor e do empresariado e a retomada do crescimento do varejo e da atividade industrial são alguns dos fatores que contribuíram para o crescimento do franchising e que nos permitem projetar um desempenho mais positivo do setor em 2018”. A projeção da entidade para este ano é ampliar o faturamento entre 9% e 10%.

Franquias de alimentação

Um estudo inédito com o perfil das 50 maiores marcas de franquias no Brasil mostrou que, em termos de segmento de atuação, a predominância em 2017 foi do setor de Alimentação (34%), seguido por Serviços Educacionais (18%).

De acordo com a entidade, o destaque foi o crescimento da participação do segmento de Saúde, Beleza e Bem-Estar (de 12% para 16%). “Este segmento vem apresentando desempenhos consistentes nos últimos trimestres e se mostrou aqui presente também, tanto com a manutenção da líder do setor, quanto pelo ingresso de duas novas redes deste segmento no grupo das maiores”, explica o presidente da ABF.

Reprodução: Agência Brasil
Curiosidades

10 pratos típicos da comida tailandesa

Rica em sabores e texturas, a comida tailandesa conquistou o mundo inteiro e é, sem dúvidas, uma das grandes experiências de visitar o país. Para nós, é cheia de sabores e temperos exóticos que misturam doce, salgado, ácido e picante, tudo na mesma garfada. Veja agora uma seleção de alguns dos pratos mais populares dessa gastronomia, para te ajudar a saber o que pedir no país e não cair na tentação de ficar só no fast food. Bom apetite!

Guay Jub

Essa sopa que tem como base os noodles de arroz, tofu, carne de porco e ovos cozidos é um dos muitos legados da presença chinesa na Tailândia. A versão tradicional é servida com intestino do porco e outros miúdos, mas é fácil encontrar quem a prepare sem essas iguarias. É servida nas versões clara e escura. A primeira é mais suave, a segunda leva mais especiárias. 

Som tam – Salada de mamão 

Essa é uma das saladas mais encontradas na Tailândia, servida, em geral, como acompanhamento dos pratos principais. É original do nordeste do país e seu ingrediente principal é o mamão verde, misturado a outras verduras e legumes, como tomate e vagem. É temperada para proporcionar uma mistura de sabores: o picante do chilli, o doce do açúcar, o salgado do molho de peixe e o ácido do limão ou do suco de tamarindo. 

Pad Thai 

O prato mais famoso da cozinha tailandesa não poderia ficar de fora. O Pad Thai está por todos os lados, nas barraquinhas de rua e nos restaurantes conceituados. Por isso, há uma infinidade de formas de preparo que agregam inovações, mas a base permanece: noddles salteados com soja, alguma carne, camarões, tofu ou vegetais. É comum também que se adicione amendoim. Os molhos picantes são adicionados ao gosto do freguês – pode se jogar sem medo.  

Satay – Espetinho de porco com molho de amendoim 

O espetinho de porco marinado com cúrcuma e leite de coco e acompanhado com molho de amendoins é um dos aperitivos mais populares do país, perfeito para aquele lanchinho entre as refeições ou para acompanhar uma cerveja. 

 

Tom Kha Gai – Sopa de frango com leite de coco 

Tom Kha Gai é uma sopa de frango e leite de coco, aromatizada com galangal – uma raiz da família do gengibre – capim-limão e lima kaffir, além de tomate e cogumelos. A mistura de ingredientes cria um contraste entre o sabor ácido dos temperos e a cremosidade do leite de coco. 

Tom Yum Kung – Sopa de camarões picantes e leite de coco

A comida tailandesa é rica em sopas, mas essa ocupa um lugar especial no coração dos locais. Leva frango, lima, cogumelos, alho, soja e uma gama bem ampla de temperos e especiarias que geram a mistura de sabores que tornam essa gastronomia famosa: picante, doce, salgado, ácido. É considerada por muitos o prato mais saboroso e representativo do país. Em restaurantes, costuma ser servida com um pequeno fogareiro para que não esfrie. 

Panaeng Muú – Carne com curry vermelho 

É um prato de curry vermelho que pode ser preparado com porco, cordeiro, frango ou mariscos. O leite de coco adiciona um toque cremoso e as limas kaffir um sabor refrescante. Se você tem problemas com curry, mesmo assim aconselho prová-lo: o curry da Tailândia é bem mais suave que o da Índia, que é o que a gente tem mais contato, em geral. Vai sem medo. 

Gaeng Kiew Wan – Carne com curry verde 

Parecido ao Paenaeng Muú em sua forma de preparo, porém aqui se usa o curry verde e, em geral, é servido com carne de peixe. Costuma ser acompanhado de arroz ou noodles. 

Curry Massaman 

Outro prato de curry preparado com carnes, em geral de cordeiro ou frango, mas também dá para encontrar com pato e porco. É um dos currys mais populares do país e é servido com arroz branco e uma salada de pepino, chilli e cebola, temperada com vinagre e açúcar. 

Mango Sticky Rice 

Hora da sobremesa? O Mango Sticky Rice é um grande favorito. Metade de uma manga bem madura e docinha servida com arroz doce preparado no leite de coco. É uma delícia. 

Reprodução: 360 meridianos
História dos Pratos

Paad Thai ou Pad Thai

Nas ruas de Bangkok, o Pad Thai está por todos os lados e entre estrangeiros é o único prato amplamente conhecido. As variações são incontáveis: pode vir com uma folha de banana ao lado, com um ovo cobrindo todo o prato, pode ser mais doce ou mais ácido, mais picante ou suave. Há versões vegetarianas, com camarões frescos ou secos ou acompanhadas de brotos de feijão. Mas, em geral, é a proporção de molhos de tamarindo e peixe que dão um sabor especial para cada receita, guardada, muitas vezes, como um segredo.

Em uma cultura em que o arroz é o carro-chefe, é no mínimo curioso que um prato cuja base seja macarrão frito tenha alcançado o posto de comida nacional. Isso porque tanto a matéria prima (os noodles) quanto a técnica (stir fry) só chegaram à Tailândia há 250 anos, junto com os imigrantes chineses.

E não apenas isso, mesmo entre os principais ingredientes que incrementam o prato – o tofu e o camarão seco, por exemplo -, nenhum é original dali. Pode parecer irônico, mas o maior ícone da rica gastronomia tailandesa é, na verdade, bastante chinês. E até mesmo seu nome completo é uma evidência disso: kway teow pad Thai quer dizer “noodles fritos em estilo tailandês” e kway teow é uma expressão chinesa para macarrão de arroz.

Mas, sejamos justos. Se os imigrantes levaram os ingredientes, os tailandeses tomaram a frente na hora do preparo. São os temperos e molhos usados por eles – esses sim muito presentes na culinária local – que conferem ao Pad Thai o contraste de sabores e texturas presentes em qualquer prato típico da Tailândia. E é justamente a fusão das duas culturas que torna o Pad Thai tão único.

A popularidade do Pad Thai, no entanto, não se espalhou pelo país apenas por uma questão de paladar. Assim como muitos outros pratos da comida tailandesa, ele foi imposto de cima para baixo. No passado, era tradição que qualquer novo ingrediente ou prato que chegasse à Tailândia precisasse ser aprovado pelo rei antes de se disseminar para a população. E, caso ele gostasse, ele mesmo se tratava de distribuir a novidade entre o povo. 

Algo parecido ocorreu com o Pad Thai. O prato é considerado a primeira receita a ser padronizada na cozinha tailandesa. Isso porque, em 1938, após mudar o nome do reino de Sião para Tailândia, o Primeiro Ministro Plaek Phibunsongkhram (Phibun, para os íntimos) resolveu redesenhar a cultura do país por decreto. Seis anos antes, ele havia sido um dos principais responsáveis pela revolução que tirou os poderes absolutistas das mãos da monarquia e a Tailândia agora tinha uma constituição na qual se apoiar.

Na liderança de um povo com extrema diversidade étnica e fortes identidades regionais, Phibun, inspirado por governos fascistas da Europa, resolveu que era preciso unificar o reino e criar uma uma identidade nacional forte e moderna, longe do provincianismo das tribos. Para isso, ele empreendeu uma busca por algo que pudesse ser considerado um prato nacional.

Naquela época, a cultura do arroz reinava absoluta, mas é bem provável que diferentes versões de noodles frito já fossem preparadas aqui e ali desde que os chineses chegaram com os ingredientes, ainda que de formas muito diferentes da que conhecemos hoje. Não se sabe ao certo como o ministro chegou ao Pad Thai. Algumas fontes citam um concurso de receitas. Em 2009, no entanto, o filho de Phibun afirmou que o prato já era preparado em sua família muito antes da sua popularização, embora ele não saiba quem inventou a receita.

O fato é que o prato foi o eleito e a difusão do Pad Thai se tornou política de Estado. Para isso, o governo distribuiu uma receita padrão, com uma forte propaganda nacionalista por trás, e encorajou comerciantes a prepararem e venderem o prato nos típicos carrinhos de rua que ainda enxameiam Bangkok. Com o slogan “noodles é o seu almoço” e ambulantes a cada esquina, o Pad Thai acabou se tornando uma comida de conveniência, o primeiro fast food do país.

Quer experimentar essa e muitas outras delicias típicas da Tailândia ? é muito fácil, visite nosso restaurante e se apaixone também por todas os sabores da Tailândia! O Khea Thai funciona de terça à domingo à partir das 18h!

 

 

Fonte: https://www.360meridianos.com/2017/07/pad-thai-culinaria-tailandesa.html

Fotos: http://www.shuttestock.com/

Curiosidades

Costumes e Hábitos!

 

A cultura da Tailândia incorpora credos culturais e características indígenas, assim como regiões da ÍndiaChina e Camboja, junto com culturas pré-históricas próximas do sudeste asiático. É influenciada principalmente pelo AnimismoHinduísmo e Budismo.

Antes de viajar para um país culturalmente diferente é sempre bom buscar informações sobre os hábitos e costumes do povo. Você vai à Tailândia?

Influenciada principalmente pelo Animismo, Hinduísmo e Budismo, os tailandeses absorveram elementos distintos e de várias civilizações nas quais entraram em contato, como a chinesa e a indiana.

Uma das coisas básicas para saber e praticar ao visitar o país: o comprimento é sempre feito com o movimento de juntar as mãos e colocá-las perto do peito, reclinando  um pouco o tronco e cabeça. Esse movimento é inspirado na Flor de Lótus, símbolo Tailandês.

Estas são outras curiosidades sobre os costumes do país:

  • Quando for sentar no chão esconda a sola dos pés. Não é bom mostrar sola de sapato ou dos pés para as pessoas. Expor esta parte do corpo é considerado ofensivo.
  • A etiqueta local indica que é considerado rude tocar a cabeça de uma pessoa ou apontar uma pessoa ou a imagem de buda.
  • Demonstrar muita emoção em público é considerado impróprio.
  • Ao entrar em locais sagrados, sempre tire os sapatos.
  • Jogar coisas no chão, principalmente livros e dinheiro, é muito desrespeitoso.
  • Ao tirar fotografias com a figura do Buda, ela nunca deve ficar abaixo das pessoas. Aliás, em geral o respeito com os ícones religiosos prevalece

Estes vídeos mostram de maneira bem humorada alguns dos costumes Tailandeses:

 

No Khea Thai você pode sentir o gostinho de como é visitar a Tailândia, unindo os melhores sabores com um ambiente acolhedor, aconchegante e com todo o charme desse rico país! Visite nosso restaurante e viva o sabor da Tailândia!

Curiosidades

Gastronomia

Aromas, sabores… a Tailândia é sem dúvida um paraíso para os que gostam da boa cozinha. A riqueza dos seus ingredientes, o requinte da apresentação, uma grande criatividade e o seu exotismo fazem da gastronomia tailandesa uma das mais ricas de todo o Oriente.

O arroz é um dos alimentos que nunca faltam na mesa tailandesa. Serve-se de múltiplas maneiras: fervido, frito ou em sopa. Na zona Norte, a variedade cultivada é mais gelatinosa, sendo mais conhecido como “arroz pegajoso”.

Os molhos preparados com vários ingredientes são a base da gastronomia. Malaguetas, patês de caranguejo, alho e especiarias. Não se limitam a ser utilizados apenas como tempero, desempenhando um papel específico, como por exemplo o molho de peixe, (nam pla), que em muitos pratos substitui o sal. Outros utilizam-se para realçar determinados sabores, tal como o molho de ostras fermentadas ou como outros que incorporam leite de côco para suavizar os sabores.

O jantar é a refeição mais importante do dia. Nele concentram-se em qualidade, quantidade e sabor, os melhores ingredientes da cozinha thai – arroz sopa, peixe ou frango, saladas, hortaliças, molhos e sobremesas.

Outro dos aspectos mais importantes é a apresentação, a delicadeza e a arte com que cada prato chega à mesa, não faltando nunca os arranjos florais nem as frutas ou verduras cortadas nas mais artísticas e formas criativas. Quando nos sentamos num restaurante, deparamo-nos com um arco-íris de cheiros, cores e sabores capazes de cativar o mais exigente dos gourmets.

A grande notícia é que para desfrutrar dos sabores e de toda a cultura gastronômica tailandesa nem precisa sair do país! O Khea Thai proporciona uma verdaderia viagem a Tailândia, usando dos artifícios mais marcantes dessa rica cultura num ambiente que vai te surpreender!

Curiosidades

Curiosidades

A Tailândia já é destino conhecido de muitos brasileiros que buscam praias paradisíacas e incríveis paisagens a preços muito baixos. Mas a cultura tailandesa é também encantadora e atrai turistas dos mais variados lugares que queiram vivenciar um pouco desse modo de vida. O exotismo dos costumes aguça a curiosidade dos turistas, ávidos por elementos fora do padrão ocidental.

Contamos com a ajuda de nossa Chef, Milene Dellatore, que morou na Tailândia por 6 anos, para listar as curiosidades do país sob a ótica de quem vive lá. Confira!

Curiosidades

 

1. Eles comem com colher e garfo. Nada de faca.

2. Em restaurantes, você encontra pimenta e açúcar na mesa, nunca sal. As comidas geralmente são sem sal. Mas o que não tem de sal, tem o triplo de pimenta.

3. Quando descascam ou cortam comidas, a faca é direcionada para fora, e não para dentro como costumamos fazer, porque dizem que traz má sorte cortar no sentido do próprio corpo.

4. Mulheres não podem cozinhar ou comer cantando porque dizem que se fizer, irá se casar com um homem muito velho.

5. Sempre se deve tirar os sapatos para entrar nas casas.

6. Eles comem arroz com porco no café da manhã. Aliás, eles comem arroz o dia inteiro.

7. Sorvete de massa geralmente vem acompanhado com pão de forma.

8. Tudo que eles bebem vai muito – muito mesmo – gelo (inclusive café, chá e cerveja).

9. Todos os produtos para a pele (ou a grande maioria) são clareadores. Prometem deixar a pele mais branca.

10. Eles passam talco no rosto o dia todo para tirar a oleosidade e ficarem brancos.

11. Quando vão fazer o sinal de “pouco” com a mão, em vez de juntar o dedão e o indicador, juntam o dedão e o dedinho.

12. Apenas uma mensalidade da faculdade de direito no Brasil paga 6 meses de faculdade aqui.

13. É “normal” três ou até quatro pessoas na mesma moto e todas sem capacete.

14. Ligações aqui: a pessoa te liga e não fala “Oi, tudo bem?”. Elas simplesmente começam a falar assim que você atende e, quando terminam de falar o que precisam, desligam na sua cara. Não falam tchau.

15. Antes de assistir a qualquer filme no cinema, depois dos trailers, todos que estão na sala devem ficar em pé por um minuto, enquanto passa um vídeo do Rei, em respeito a ele.

16. É considerado vulgar usar roupas que mostre muito os ombros.

Diferente né ? mas o que realmente impressiona nossa chef e os visitantes de todo os turistas do mundo inteiro que visitam esse paraíso é a gastronomia

História dos Pratos

Khao Op Saparod

A exótica cozinha tailandesa combina dois mundos que nem sempre andam juntos: além de sofisticada na mistura de sabores e aromas, também é exemplo de comida saudável, que abusa de verduras, frutas, legumes e temperos frescos. Resultado de uma fusão centenária de influências ocidentais e orientais, ainda tem o charme da apresentação primorosa.

Tipicamente, os pratos tailandeses combinam sabores picantes, doces, salgados e ácidos, embora levem pouco sal, açúcar e óleo. As porções são pequenas e leves, já que o hábito local é consumir até dez delas por dia. Traços das culinárias chinesa e indiana se fazem presentes em pratos à base de arroz e curry, respectivamente; mas influências de outras culturas também deixaram marcas importantes, como a pimenta-malagueta, introduzida na região por comerciantes portugueses no século 16.

O fundamento básico da culinária tai é o arroz, que pode ser preparado frito, no vapor ou cozido. Os noodles, macarrões de arroz, são o fast-food tailandês, compondo sopas ou fritos. Os legumes mais comuns, abóbora, pimentão, brócolis e vagem, costumam ser salteados na wok para ganhar textura crocante.

Diferenças regionais marcam a culinária tailandesa: as preparações com leite de coco são típicas do Norte do país, enquanto no Nordeste predominam as carnes picantes e, no Sul, os curries de origem indiana. Mas basta estar em Bangkok para conhecer os sabores do país inteiro. Além de abrigar os melhores restaurantes – e escolas de culinária que recebem chefs do mundo todo –, a cidade recende ao aroma dos pratos típicos, feitos na hora em barraquinhas de rua e nos grandes mercados.

KHAO OP SAPAROD

O arroz tailandês frito, conhecido como Khao Pad ou Khao Phad, vindo do khao ( arroz ) + pad (de ou relativo ao stir-fried ), tem como principal diferença em relação ao chinês o ingrediente arroz de jasmim tailandês em vez do arroz longo típico.

Geralmente, contém carne (frango, porco, vitela e camarão), ovos, cebolas verdes, tomates, coentro e alho frito misturado entre ele. Uma grande variedade de condimentos e curativos geralmente são derramados sobre o arroz, incluindo molho de soja , açúcar, sal e, possivelmente, algum molho picante, bem como o onipresente nam pla (molho de peixe). Uma variante deste prato tailandês de arroz frito é chamada de Khao Pad Sap Ba Rot ou Khao Pad Saparod, arroz frito com abacaxi – é um prato que sempre chama a atenção pela apresentação. Servido na própria fruta, oferece uma combinação perfeita do doce do abacaxi, a refrescância do tomate e da cebolinha e o sabor do camarão com a bela cor da cúrcuma.

Dá muita vontade, né?! As unidades do Khea Thai proporcionam uma real experiência desse prato. Com produtos de qualidade e importados diretamente da Tailândia, o Khea Thai te leva a uma viagem repleta da genuinidade de sabores que poucos chefs conseguem proporcionar. Você ainda pode escolher sua proteína e deixar exatamente do jeito que preferir!

Já experimentou ? Nos conte nos comentários a sua experiência provando essa delícia!